Share it Please

11 comentários:

Anônimo disse...

Oi me chamo Isabella, gostaria de encontar minha irmã, tudo que sei sobre ela é o que minha
mãe me contou, pois nasci depois da minha irmã. Minha mãe deu a luz no dia 30 de dezembro de 1985
a uma menina de cor parda, em um hospital no bairro da caixa d'agua Maternidade PAMEC em Salvador,
ao dar a luz disseram que a menina teria que ficar tomando banho de luz, pois nacera muita palida,
minha vo chegou a vela, mais minha mãe falou que deram alta a ela e quando meu pai voltou para
buscar minha irmã na maternidade disseram que ela tinha morrido. Porem não entregaram o corpo
para meu pai interar. Muito abalados procuraram no IML e não acharam,depois de um tempo o hospital
foi fechado, pois descobriram que la nesse hospita onde minha irmã nasceu eles estavam vendendo
crianças e fazendo abortos.Até hoje minha mae sofre sem saber a verdade sobre minha irmã. Se ela
realmente morreu ou esta viva sem saber a verdade. Não sei se isso tem a ver com seu blog mais resolvi te contar, pois tudo aconteceu no hospital onde você nasceu.

Anônimo disse...


Me chamo Jose, lir a sua postagem nesse blogger e ao ler me lembrei do que a minha mãe me contava. Também nascir na maternidade pamec no dia 24 de agosto de 1985 e quase me matarão. Foi Deus que não permitiu, mais o médico apertou a fonte da minha cabeça eu ainda na barrida da minha mãe, ai apareceu outra médica e disse que faria o parto da minha mãe e madou ele fazer o parto de outra paciete. Ao nascer a minha fonte estava com as marcas da unha do médico. Quado estava com 2 anos de idade minha mãe viu no jornal que a maternidade estava sendo fechada por causa de matarem recen - nascido para vender os orgãos.valeu

Claristela Araújo de Almeida disse...

Tenho um filho que nasceu na mesma circunstancia do primeiro caso ele nasceu no dia 27/12/1985.Me chamo Claristela Araújo de Almeida, penso que tá na hora de nos unirmos e fazermos algo sobre isso.

Anônimo disse...

oi eu me chamo quezia quele palagani eu nasci na extinta maternidade pamec no dia 30 de dezembro de 1982 e tudo que sei é que fui doada por minha mâe para uma familia por nao ter condições de me criar,tudo que eu sei sobre aminha m~e biologica é que ela se chama sueli,e que ela já tinha uma filha que deve ser mais ou menos 3 anos mais velha que.ouvi casos de crianças que desapereceram de lá e gostaria muito de encontrar minha mae.e outra coisa isabella sera que n~e foi em 1982 e nao em 1985.por favor me ajudem aencontrar minha familia obrigada

Anônimo disse...

meu email q.palagani_@hotmail.com

Anônimo disse...

por favor se alguem con hece Suely norma moura caldas ela teve uma filha na extinta maternidade pamec em dezembro 1982 e doou a criança se alguem tiver alguma informaço ente em contato pelo email q.palagani_@hotmail.com

Anônimo disse...

Boa noite,
Não sei bem muito de minha história de vida,
fui criada pelo meus avôs, tudo que sei que
nasci no Pamec em 30/03/1984, mas não posso
afirmar nada, sempre suspeitei que não fazia
parte da família que fui criada.
A minha suposta mãe nunca ligou para mim como filha
e tenho um suposto pai que nunca conheci. Segundo fiquei
sabendo que o meu suposto pai mora no Ceará, encontra-se morto
e possui o mesmo tipo sanguíneo que o meu A+ e a minha suposta
mãe possui o sangue O+ e no meu exame acusa que sou A+ com genótipo (AA) e não (AO) isso quer dizer que dentro da lei da genética os meus pais seriam (A). A minha cor de pele é branca e tinha os cabelos loiros na infância, meus olhos são castanhos e a família de minha mãe todos são negros. Segundo a minha suposta mãe, uma mulher loira queria me roubar quando nasci e ela brigou com a mulher resgatando-me. Na verdade eu nunca fui tratada como se fosse da família, fui registrada em 1988 pelo marido atual de minha suposta mãe, eu na verdade não sei afirmar em que ano eu nasci, só sei que os meus pais biológicos possuem o mesmo tipo sanguíneo (A), pois sou homozigoto (AA) puro.Segundo os meus familiares eu nasci careca, cor branca e nasci com os olhos azulado, atualmente encontra-se castanhos.Se alguém se identifica com a história, deixe aqui no blog o seu comentário. Grata

Isabella Santos disse...

Por favor me passe um contato.
Isabella

Isabella Santos disse...

O meu é isabellalage@hotmail.com

Claristela Araújo de Almeida disse...

O meu contato claradealmeida@gmail.com

Claristela Araújo de Almeida disse...

O meu contato claradealmeida@gmail.com